Sinpolpi denuncia atraso nas obras da delegacia de Elesbão Veloso, paradas desde dezembro do ano passado

De : Eliziane | Em : 08 de Fev de 2018

5c671a44_59cd_4b81_9d67_0a934fe8c5a9.jpg

Em maio de 2017 o sindicato esteve em algumas cidades do Sul do Estado, uma delas foi Elesbão Veloso, que estava em processo de construção da nova delegacia que, até agora, encontra-se sem previsão de conclusão.

O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Piauí (Sinpolpi) volta a denunciar as condições precárias encontradas em delegacias de todo o Estado. Agora, a entidade aponta para irregularidades e descumprimento de prazos, por parte do governo do Estado, para entregar a nova sede de um centro integrado de segurança pública, localizada no município de Elesbão Veloso, a 169km da capital.

Ainda em 2015 a antiga sede da delegacia de polícia sofreu um acidente com fogo, o que resultou no completo desuso do prédio. Por conta disso, o projeto de construção de um centro integrado de segurança pública em Elesbão Veloso, que contará com a presença da Polícia Civil e Militar, foi aprovado e iniciado, mas até agora está sem conclusão e com obras paradas desde dezembro do ano passado.

De acordo com o presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior, a obra deveria ser considerada de urgência, pois a região está sem uma estrutura digna para que os policiais civis prestem serviço à sociedade.

“Estamos lidando com denúncias de todas as regiões do Piauí, pois queremos que, além do governo, a sociedade também fique ciente dos grandes problemas enfrentados pela instituição Polícia Civil. Denunciamos porque queremos condições dignas de trabalho, para que, com isso, seja possível oferecer um serviço completo e efetivo para a população”, afirmou o presidente.

Sindicato já havia realizado vistorias  

Em maio de 2017 um grupo de diretores do Sinpolpi realizou uma viagem para visitar as delegacias das cidades de Valença, Inhuma e Elesbão Veloso. Nas duas primeiras delegacias foi possível verificar que não há condições estruturais para manter presos da justiça, além de confirmarem que a parte física, elétrica e hidráulica estão comprometidas.

Elesbão Veloso foi o último município a ser visitado. Atualmente, a delegacia funciona no anexo da polícia militar, uma situação que, segundo verificação do sindicato, é bastante precária.

Foto da visita em maio de 2017

Antigo prédio da delegacia de Elesbão Veloso em maio de 2017

“Lá fomos para visitar uma construção onde, segundo a secretaria de segurança, vai funcionar um centro integrado de segurança pública, contando com a presença das polícias civil e militar no mesmo espaço. Nós não somos contra isso, pois com essa integração a sociedade só tem a ganhar, mas iremos ficar atentos sobre o desvio de função de policiais militares sem farda e sem realizar o policiamento ostensivo, vamos fiscalizar a fim de que esses policiais possam ocupar sua função constitucional”, relatou o presidente.

O Sindicato irá cobrar a entrega do prédio do centro integrado ao governo do Estado, a fim de que o sistema de segurança da região tenha mais esse auxílio, conforme prometido pelo governo, em especial pela secretaria de segurança pública. 

 

Fonte: Imprensa Sinpolpi

Compartilhe: